• Casa Colonial

Como o Colonial tem se comportado durante a Pandemia?

Atualizado: Jul 13

Entrevista Buffet Colonial

Como estamos?

O que fizemos?

O que vamos fazer?

Como será o futuro de eventos?




Sanae Kussakari Reporter

Olá! Fizemos uma entrevista com o Proprietário do Buffet Colonial, Sr Takashi, e fizemos algumas perguntas super interessantes do momento atual de nosso mercado de eventos, principalmente dos eventos sociais, como casamentos, 15 anos, bodas, aniversários e etc.

Bom dia Sr Takashi, me conta um pouquinho como foi em março, início da pandemia da corona vírus, o que fizeram na época até os dias de hoje para manter a empresa em pleno funcionamento?


Resposta: Sim, em janeiro começamos a receber notícias de nosso grupo no Japão de que o negócio iria vir forte ao Brasil, desde fevereiro começamos a montar estratégias diversas para novas fontes de renda, uma vez que os eventos estariam comprometidos. Nossa prioridade era manter o bem mais valioso que temos em nossa casa, o conhecimento, sendo este gerado pela equipe de funcionários, alguns com 40, 30 anos de casa, um conhecimento imensurável, um dia os eventos retornarão, sem este conhecimento seria muito complicado a retomada demoraria demais, e montamos uma força tarefa com nossos 8 gestores com ideias de como suprir durante 6 meses a empresa, sem mandar embora uma pessoa se quer. Penso que manter a saúde, vida e sustento das 50 famílias que trabalham aqui é o mais importante, o resto a gente recupera.


Parabéns por manter todos os empregos até a data de hoje Sr Takashi! Realmente isso é magnifico, uma vez que todas as empresas estão mandando embora. Me conta, o que fizeram para conseguir isso até hoje?


Resposta: Montamos 5 braços, alguns novos, outros apenas demos uma acelerada no processo de criação: Buffet Colonial Delivery, foco em consumo imediato B2C. Colonial To Go encomendas especiais para comemorações virtuais, B2C fornecimento de soluções em gastronomia para empresas que mantinham seus funcionários em casa. Fornecimento de Produtos para revenda em estabelecimentos, Padaria Colonial, Gelateria Colonial, Defumados Colonial, Chocolateira Colonial. E por último, mas ainda não lançado, Restaurante no Jardim Colonial, focado para início no final da quarentena.

Incrível como conseguiram modelar tudo e botar em pratica em menos de 3 meses, e está indo bem? Pretende manter estes braços nos pós pandemia?


Resposta: Sim, o suficiente para manter todos os empregos, a casa na verdade não parou desde março, nossa equipe apenas mudou o foco. O Maitre assumiu a logística do Delivery, Coordenador virou Controler de Encomendas Especiais, o Chef passou a criar receitas de pratos rápidos e assim foi, graças a pró atividade deles conseguimos fazer algo que normalmente demoraríamos 1 ano, em 1 semana.


Uma pergunta de ouro, como serão os eventos na pós quarentena?


Resposta: Até o surgimento de uma vacina, penso que teremos eventos menores, com protocolos precisos para com os clientes. Temos uma vantagem da cozinha principal, alguns chamam de central, é no mesmo local do evento aqui na própria Casa Colonial, ou seja, não temos risco de contaminação cruzada no transporte. O transporte ao meu ver é o maior risco da gastronomia, uma vez que se for seguido o manual de boas práticas, já existentes em nossa legislação da ANVISA, é muito difícil ter erro, agora, pense, colocar em caixas, transportar por pessoas sem os mesmos padrões de procedimento que existe dentro da cozinha, desembalar, descongelar e manipular tudo isso no local, existe um enorme risco. Penso que o ideal seria todo o serviço ser volante e individual, o sistema franco americano, em ponto fixo deve ser evitado, assim como mesa de doces, mesa de café e outros pontos que possuem muita manipulação. Fora claro os básicos, mascara, higiene, acompanhamento médico de toda equipe, uniforme.


Como o senhor vê o pós pandemia? Depois da Vacina?


Se essa pergunta foi focada nos eventos sociais, para responder imagine: Você ficar sem poder festejar, sem dançar ao lado de outra pessoa, sem poder abraçar, sem poder beber pertinho de outra pessoa, sem poder reunir toda a família. Quando isso for liberado, como acha que as pessoas vão reagir? Acho que a resposta natural é, fazer tudo de forma muito mais intensa, mais valor às aquelas pequenas coisas, pequenas experiências que tínhamos antes e hoje, durante 6 meses ou mais não poderemos ter de forma natural. Estou vendo os dados da Ásia, e temos um interessante, durante a pandemia está sendo o recorde de pedidos de casamentos, elas estão em casa, e percebem que é a pessoa da vida dela, ou simplesmente já descobrem que não é. Penso que as pessoas vão valorizar mais experiências com pessoas, do que bens materiais, antes da pandemia alguns não gastavam com seus convidados para comprar algo material ou algo que apenas ela aproveitaria, hoje essa experiência com pessoas que ela Ama, é muito mais valorizada.


Agora a última pergunta, depois desse desafio, o que planeja para depois? Como empreender depois disso tudo?


Empreendimento de Eventos Osaka Japão 1935

Resposta: Nos preparando para o próximo desafio. Esperar que não tenha outra crise nacional ou mundial acredito que seja desejável, mas improvável. Nossa família já trabalha com gastronomia e hospitalidade desde 1925 no Japão e desde 1968 no Brasil, passamos pelos pós 1ª guerra mundial, 2ª guerra mundial, ditadura, passando pelo plano Collor até a crise mais atual que vem desde 2014 e hoje a pandemia. Quem empreende por mais de 10 anos acaba percebendo essa curva que existe, é o mundo que vivemos e temos que nos adaptar, caso queira perdurar por mais de 20 anos no mercado. Temos que nos reinventar de tempos em tempos, e essa reinvenção só é possível através da experiência aliada com criatividade, e tudo isso só é gerado, com a união de mentes comprometidas dos gestores das empresas, voltando ao assunto de manter o bem mais valioso que temos, nossa equipe, nossa família Colonial.


0 visualização

Buffet para Casamentos, Buffet para Debutantes, Serviço de Coffee Break, Espaço de eventos para palestras, São Paulo, Moema

(11) 2879-2255

Al Maracatins 62 Moema São Paulo

buffet, colonial, espaço, festas, eventos, clássico, contemporâneo, deslumbrante, versátil, sociais, corporativos, lindas, celebrações, casamentos, baile de debutantes, 15 anos, 1968, Moema, zona sul, são paulo, buffet, colonial, espaço, festas, eventos, clássico, contemporâneo, deslumbrante, versátil, sociais, corporativos, lindas, celebrações, casamentos, baile de debutantes, 15 anos, 1968, Moema, zona sul, são paulo, buffet, colonial, espaço, festas, eventos, clássico, contemporâneo, deslumbrante, versátil, sociais, corporativos, lindas, celebrações, casamentos, baile de debutantes, 15 anos, 1968, Moema, zona sul, são paulobuffet, colonial, espaço, festas, eventos, clássico, contemporâneo, deslumbrante, versátil, sociais, corporativos, lindas, celebrações, casamentos, baile de debutantes, 15 anos, 1968, Moema, zona sul, são paulo, buffet, colonial, espaço, festas, eventos, clássico, contemporâneo, deslumbrante, versátil, sociais, corporativos, lindas, celebrações, casamentos, baile de debutantes, 15 anos, 1968, Moema, zona sul, são paulo, buffet, colonial, espaço, festas, eventos, clássico, contemporâneo, deslumbrante, versátil, sociais, s, celeumbrante, versátil, sociais, corporativos, lindas, celebrações, casamentos, baile de debutantes, 15 anos, 1968, Moema, zona sul, são paulo